BLOG: Biblioteca Digital Curt Nimuendajú: Línguas e culturas indígenas sul-americanas por Bruno Miranda Braga

Gretchen Pierce's picture
 

Hoje em dia é meu prazer apresentar um post sobre um archivo digital do Brasil. Se vocé quer contribuir ao blog também, preenche este Google Form. Bruno Miranda Braga é estudante de Doutorado em História na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo PUC-SP, linha de História, Cultura e Representação e Mestre em História Social pela Universidade Federal do Amazonas. É Especialista em Gestão e Produção Cultural pela Universidade do Estado do Amazonas UEA e Historiador e Geógrafo com Licenciatura em ambas áreas. É Membro do Núcleo de Estudos em História Social da Cidade - NEHSC. Os temas de sua pesquisa incluem história social e cultural da Amazônia, História Indígena, Brasil e América Latina no século XIX, e Patrimônio Histórico e Cultural. Atualmente é bolsista de doutorado do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico CNPq/Brasil.

Biblioteca Digital Curt Nimuendajú: Línguas e culturas indígenas sul-americanas

A Biblioteca Digital Curt Nimuendajú é uma plataforma de dados e informações sobre a produção, os textos e documentos sobre as culturas indígenas sul-americanas. Além dos documentos por ela guardados e disponibilizados quase sempre em formato PDF, a biblioteca se constitui de um amplo espaço acadêmico onde ideias e pesquisas são intercambiadas por diferentes profissionais dedicados “ao estudo das línguas e culturas indígenas da América do Sul e a oferecer, ao público interessado, informações atuais sobre pesquisas nesta área.”1

A base de dados, bem como o website, está dividido em três seções que são visualizadas a partir do seguinte esquema (ver Imagem 1). Todas as informações fornecidas, bem como o banco de dados, os textos e as obras são fornecidos e integrados a partir de um cadastro de pesquisadores de línguas indígenas sul-americanas que a biblioteca cataloga, divulga e compartilha.

Imagem 1: Estrutura do acervo e da equipagem da biblioteca. Feito pelo autor.

O nome da Biblioteca homenageia o etnólogo Curt Unckel, nascido na cidade de Jena, na Alemanha em 17 de abril de 1883 (ver Imagem 2). Unckel se radicalizou no Brasil onde realizou diferentes trabalhos junto a diferentes grupos indígenas por mais de quarenta anos. Após uma infância e início de juventude na Alemanha, o jovem Curt migra para São Paulo para realizar seu sonho de estudar grupos indígenas sul-americanos. Seu primeiro contato foi com os Guarani-Apapocuva. Com esse grupo morou cerca de oito anos e foi denominado de Nimuendaju (“aquele que constrói sua própria casa”), que adotaria oficialmente mais tarde ao naturalizar-se brasileiro. Uma compilação das lendas sobre a criação e destruição do mundo dos Apapocuva foi seu primeiro trabalho etnográfico publicado, em 1914, na Alemanha.

Imagem 2: Curt Nimuendajú, o etnólogo. Fonte: Acervo do Museu do Estado de Pernambuco.

Sobre o acervo e acessibilidade: todo o material, dados, fontes primarias, textos e outros se encontram digitalizados e disponíveis para consulta pública por meio do endereço: http://www.etnolinguistica.org (ver Imagem 3). A página inicial mostra as atualizações recentes, convites para eventos, projetos em andamento, publicações acontecimentos.

Imagem 3: Captura de tela da página inicial da Biblioteca Digital Curt Nimuendajú

Abaixo do cabeçalho, temos três abas que ao clicar sobre uma delas somos encaminhados ao conteúdo da Biblioteca. Na primeira aba “recursos” vemos o que foi recentemente incluído, sejam teses, artigos, ou documentos, bem como novos pesquisadores que se cadastraram no sistema. Vemos também notícias da mídia internacional e brasileira com relação as populações indígenas e alguma situação que os acarrete. A segunda aba “tags” é, a meu ver, a mais importante e magnifica desse acervo: pelo meio de “tags,” o pesquisador é encaminhado a um amplo acervo composto de documentos, resenhas, publicações especializadas em um grupo indígena específico (ver Imagem 4). A estrutura em formato de links, além de dinâmico, possibilita ao pesquisador verificar outros diferentes temas e palavras de busca que pode diferentes.

Imagem 4: Captura da aba “tags” da Biblioteca Digital Curt Nimuendajú

As tags funcionam como links que automaticamente geram um rol de tudo que a biblioteca possui relativo à palavra/assunto pesquisado (ver Imagem 5). Podemos ver que dentro do acervo a ênfase dada é sobre os povos indígenas da América Latina como os Apinajé, os Boróro, os Guarani, e suas regiões geográficas como, Alto Xingu, Alto Rio Negro e a onomásticos de antropólogos, etnólogos, historiadores, linguistas e demais pesquisadores de séculos passados que mantiveram relação ou contato com os grupos.

Imagem 5: Captura da aba “tags,” com os resultados de uma busca pelo termo ‘botocudo’ da Biblioteca Digital Curt Nimuendajú

Na imagem acima, exemplificamos como é apresentado o resultado de buscas, de uma maneira prática e de fácil manuseio. Ademais basta o pesquisador clicar sobre um dos links a esquerda elencados que o mesmo é encaminhado a uma página que contém as seguintes informações em abas específicas:

  1. Itens afins: que são outros elementos que congregam e convergem para o mesmo sentido e temática do texto escolhido;
  2. Acesso: a forma como o pesquisador pode adquirir o texto, no geral os documentos estão em formato PDF, e disponíveis para salvar em seu computador pessoal;
  3. Notas e resenhas: área na qual os Membros da Biblioteca podem adicionar notas, comentários e resenhas sobre as obras do acervo.
  4. Feedback: contém um formulário que o pesquisador comunica os administradores da Biblioteca eventuais problemas técnicos (por exemplo, ilegibilidade ou falta de páginas, links desatualizados, etc.) ou objeções quanto a sua inclusão.

A Biblioteca é constantemente atualizada, com novas inserções de livros e documentos que podem ser acessados pela comunidade científica e interessados. Além de acesso democrático e facilitado, a Biblioteca se constitui de um importante ambiente de estudos para a comunidade geral que queira saber mais ou se informar mais sobre os diferentes povos indígenas da América do Sul.

 

__________________________________________________________________________________________________________________________________

1 http://www.etnolinguistica.org/index:projeto

Posted in: